Imprimir

Informe Anual

Nome do Fundo: FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO CAIXA TRX LOGISTICA RENDACNPJ do Fundo: 12.887.506/0001-43
Data de Funcionamento: 07/12/2011Público Alvo: Investidores em Geral
Código ISIN: BRCXTLCTF003Quantidade de cotas emitidas: 53.597,00
Fundo Exclusivo? NãoCotistas possuem vínculo familiar ou societário familiar? Não
Classificação autorregulação: Mandato: RendaSegmento de Atuação: LogísticaTipo de Gestão: PassivaPrazo de Duração: Indeterminado
Data do Prazo de Duração: Encerramento do exercício social: 31/12
Mercado de negociação das cotas: Bolsa Entidade administradora de mercado organizado: BM&FBOVESPA
Nome do Administrador: CAIXA ECONOMICA FEDERALCNPJ do Administrador: 00.360.305/0001-04
Endereço: Avenida Paulista, 2300, 11º Andar- Cerqueira Cesar- São Paulo- SP- 01310-300Telefones: (11) 3572-4210
Site: www.caixa.gov.brE-mail: geafi01@caixa.gov.br
Competência: 12/2019

1.

Prestadores de serviços

CNPJ

Endereço

Telefone

1.1 Gestor: Caixa Econômica Federal00.360.305/0001-04Av. Paulista, nº 2.300, 11º andar - Cerqueira Cesar - São Paulo/SP - CEP nº 01310-300(11) 3572-4600
1.2 Custodiante: ITAÚ UNIBANCO S.A60.701.190/0001-04Rua Ururaí, nº 111, Prédio B, Térreo - Tatuapé - São Paulo/SP - CEP nº 03084-010 (11) 2740-2035
1.3 Auditor Independente: BDO RCS Auditores Independentes54.276.936/0001-79Rua Major Quedinho, nº 90 - Consolação – São Paulo/SP - CEP nº 01050-030(11) 3848-5880
1.4 Formador de Mercado: ../-
1.5 Distribuidor de cotas: ../-
1.6 Consultor Especializado: TRX Holding Investimentos e Participações S.A.09.358.890/0001-82Rua Gomes de Carvalho, 1507, 6º andar, CEP 04547-005(11) 4872-2600
1.7 Empresa Especializada para administrar as locações: ../-
1.8 Outros prestadores de serviços¹:
Não possui informação apresentada.

2.

Investimentos FII

2.1 Descrição dos negócios realizados no período
Não possui informação apresentada.

3.

Programa de investimentos para os exercícios seguintes, incluindo, se necessário, as informações descritas no item 1.1 com relação aos investimentos ainda não realizados:

Há a necessidade da finalização da reforma do imóvel de Itapevi/SP com vistas à obtenção do AVCB do galpão e execução de melhorias capazes de deixar o imóvel apto à locação. Além disso, com a efetiva desocupação do imóvel de Macaé/RJ e a retomada da posse pelo Fundo, pode ser necessária a realização de alguma intervenção no imóvel para deixa-lo apto à locação.

4.

Análise do administrador sobre:

4.1 Resultado do fundo no exercício findo
De acordo com o seu regulamento, o Fundo deve efetuar a distribuição em bases semestrais de, no mínimo, 95% dos lucros auferidos, considerando as disponibilidades de caixa existentes. No exercício de 2019 os rendimentos auferidos foram distribuídos aos cotistas mensalmente, a título de antecipação dos lucros auferidos semestralmente. Foram pagos no exercício rendimentos no montante de R$ 576 mil, sendo que R$ 1 mil é referente à distribuição de rendimentos do exercício anterior. A distribuição de rendimentos foi impactada pela vacância do imóvel de Itapevi-SP, pelo não cumprimento das obrigações contratuais, desde agosto de 2017, da locatária do imóvel de Macaé/RJ, qual seja a Schahin Engenharia S.A., conforme fatos relevantes e comunicados publicados pela Administradora, a qual convolou sua recuperação judicial em falência em março de 2018 e pelo descumprimento contratual da locatária do imóvel “Aspro”.
4.2 Conjuntura econômica do segmento do mercado imobiliário de atuação relativo ao período findo
Conforme avaliação da Cushman & Wakefield: Imóvel "Aspro": o município de Campo Largo está localizado na Região Metropolitana de Curitiba, no estado do Paraná. Apesar da proximidade com a capital e o fácil acesso, o município possui pouca atratividade para o mercado industrial, pois possui duas regiões de Área de Preservação Ambiental na divisa com Curitiba que restringem muito o uso nessa região, além de concorrer com muitas outras cidades da Região Metropolitana que já tem um mercado industrial mais consolidado, como Araucária e São José dos Pinhais; Imóvel "Atmosfera": na região próxima ao imóvel existe pouca oferta de terrenos, bem como de locação de galpões, pois a região não está inserida na área de maior ocupação industrial da cidade. Entretanto, no geral, Duque de Caxias possui imóveis expostos à locação e à venda, concentrando essas ofertas mais próximas à Rodovia Washington Luis, ao Arco Metropolitano e à cidade do Rio de Janeiro. Em 2015, foi inaugurado o Distribution Park Duque de Caxias, bem próximo ao imóvel, que somado a futura entrega da GLP também na mesma região, pode ser encarado como uma nova direção, em termos de localização para o desenvolvimento do setor. Imóvel "Itapevi": Os imóveis industriais e logísticos localizados no município de Itapevi estão situados na porção norte, margeando a Rodovia Presidente Castelo Branco, na divisa entre Itapevi e Jandira, localizado antes do pedágio. O imóvel avaliando está localizado no Bairro de Itaqui, no município de Itapevi. Seu perfil ocupacional é composto por galpões, pequena massa residencial. Possui baixa densidade de ocupação, havendo pouca verticalização e vários terrenos não desenvolvidos. Detectamos uma tendência de consolidação com predomínio de empreendimentos voltados à indústria. A pesquisa indicou grande oferta de terrenos à venda e grande oferta de galpões para locação. Em termos de demanda, o mercado apresenta pouca atividade de transações de venda de terrenos. Imóvel "Macaé" (Schahin): Macaé apresenta diversas áreas passíveis de novos desenvolvimentos, a cidade possui diversos núcleos industriais com áreas preparadas já para receber novos empreendimentos. Em contato com corretores da região, nota-se que atualmente o mercado parece tender ao excesso de ofertas, porém há uma perspectiva positiva de mercado que acredita no aumento da demanda.
4.3 Perspectiva para o período seguinte com base na composição da carteira
Continuidade do processo de gestão do Fundo, com foco na locação do imóvel de Itapevi/SP, na resolução da situação com a Aspro nos termos do contrato de aluguel do imóvel de Campo Largo/PR, bem como o acompanhamento da situação e execução de medidas necessárias para a defesa dos interesses do Fundo acerca da falência da Schahin Engenharia S.A., locatária do imóvel em Macaé/RJ, retomada de posse do referido imóvel para prospecção de novos locatários.

5.

Riscos incorridos pelos cotistas inerentes aos investimentos do FII:

Ver anexo no final do documento. Anexos
6. Valor Contábil dos ativos imobiliários do FIIValor Justo, nos termos da ICVM 516 (SIM ou NÃO)Percentual de Valorização/Desvalorização apurado no período
Relação de ativos imobiliáriosValor (R$)
ASPRO (CAMPO LARGO - PR)4.728.000,00SIM-1,50%
ATMOSFERA (DUQUE DE CAXIAS - RJ)14.265.000,00SIM-6,15%
ITAPEVI - SP9.655.000,00SIM46,29%
MACAÉ - RJ12.143.000,00SIM11,40%
6.1 Critérios utilizados na referida avaliação
Imóvel Atmosfera: Em se tratando de imóvel locado analisou-se o contrato atual, e ao final dele, considerou-se que o imóvel seria levado a mercado e locado com um contrato hipotético, no qual o valor de locação foi definido pelo método comparativo direto. O valor do imóvel foi definido por meio do método da capitalização da renda líquida possível de ser auferida por ele, por meio da análise de um fluxo de caixa, no qual foram consideradas todas as receitas e despesas para a operação do imóvel, descontado a uma taxa compatível com o mercado. Na avaliação do imóvel foi utilizado um período de análise de 10 anos operacionais e foi aplicada uma taxa de capitalização para formar o valor de mercado residual no 10º ano do período. Imóvel Itapevi-SP: Em se tratando de imóvel vago, considerou-se o valor de locação definido pelo método comparativo direto. O valor do imóvel foi definido por meio do método da capitalização da renda líquida possível de ser auferida por ele, por meio da análise de um fluxo de caixa, no qual foram consideradas todas as receitas e despesas para a operação do imóvel, bem como os custos de obras necessárias visando a restauração das condições de uso do imóvel, descontado a uma taxa compatível com o mercado. Na avaliação do imóvel foi utilizado um período de análise de 10 anos operacionais e foi aplicada uma taxa de capitalização para formar o valor de mercado residual no 10º ano do período. Imóvel Macaé-RJ: Tendo em vista o descumprimento contratual da locatária considerou-se o valor de locação definido pelo método comparativo direto sem considerar qualquer tipo de indenização dada à baixa probabilidade de pagamento pelo inquilino que teve a sua recuperação judicial convolada em falência. O valor do imóvel foi definido por meio do método da capitalização da renda líquida possível de ser auferida por ele, por meio da análise de um fluxo de caixa, no qual foram consideradas todas as receitas e despesas para a operação do imóvel, descontado a uma taxa compatível com o mercado. Na avaliação do imóvel foi utilizado um período de análise de 10 anos operacionais e foi aplicada uma taxa de capitalização para formar o valor de mercado residual no 10º ano do período. Imóvel Aspro: Tendo em vista o descumprimento contratual da locatária considerou-se um prazo de 6 meses para saída do inquilino a partir do início do fluxo de caixa e após o valor de locação definido pelo método comparativo direto. O valor do imóvel foi definido por meio do método da capitalização da renda líquida possível de ser auferida por ele, por meio da análise de um fluxo de caixa, no qual foram consideradas todas as receitas e despesas para a operação do imóvel, descontado a uma taxa compatível com o mercado. Na avaliação do imóvel foi utilizado um período de análise de 10 anos operacionais e foi aplicada uma taxa de capitalização para formar o valor de mercado residual no 10º ano do período.
7.Relação de processos judiciais, não sigilosos e relevantes
Nº do ProcessoJuízoInstânciaData da InstauraçãoValor da causa (R$)Partes no processoChance de perda (provável, possível ou remota)
0002775-45.2013.4.03.610022ª Vara Federal/ 1ª Turm1ª instância18/02/20132.073.600,00Fundo de Investimento Imobiliário Caixa TRX Logística Renda (Polo Ativo) e L. Ferenczi Indústria e Comércio Ltda. (Polo Passivo)remota
Principais fatos
Após o trânsito em julgado do acórdão de procedência da ação em 10/08/2017, houve a restituição do valor de R$ 9.496,25 indevidamente retido a título de IR da caução levantada em 27/03/2018.
Análise do impacto em caso de perda do processo
_
Nº do ProcessoJuízoInstânciaData da InstauraçãoValor da causa (R$)Partes no processoChance de perda (provável, possível ou remota)
1000651-27.2013.8.26.02712ª Vara Cível da Comarca de Itapevi/SP1ª instância19/02/201310.000,00Fundo de Investimento Imobiliário Caixa TRX Logística Renda (Polo Ativo) e L. Ferenczi Indústria e Comércio Ltda. (Polo Passivo)provável
Principais fatos
Na data de 21/04/2019 foi decretada a falência da empresa L Ferenczi Indústria e Comércio Ltda nos autos da ação n. 1000960-14.2014.8.26.0271, ajuizada por FUTURE FOMENTO MERCANTIL EIRELI em 23/10/2015. Neste sentido, em 22/08/2019, foi proferida uma decisão determinando que, se em 15 dias nada mais for requerido, os autos devem ser remetidos à conclusão para extinção., a qual foi publicada em 28.08. Até o presente momento, nenhuma manifestação foi apresentada. Com relação à Impugnação de Crédito, em 08/08/2019 foi proferida decisão determinando que o credor deverá habilitar seu crédito nos autos da Falência, tendo em vista sua decretação, bem como determinando a baixa do incidente. Em 04.10.2019, os autos foram definitivamente arquivados.
Análise do impacto em caso de perda do processo
Não receber os valores devidos referente ao contrato de locação.
Nº do ProcessoJuízoInstânciaData da InstauraçãoValor da causa (R$)Partes no processoChance de perda (provável, possível ou remota)
0006872-54.2014.4.03.610024ª Vara Federal1ª instância22/04/20141.107.500,00L. Ferenczi Indústria e Comércio Ltda. (Polo ativo) e Fundo de Investimento Imobiliário Caixa TRX Logística Renda (Polo Passivo)possível
Principais fatos
Foi decretado o decurso do prazo da parte Autora para apresentar a réplica à contestação. O juiz proferiu despacho na data de 12.02.2015 para especificação de provas pelas partes. A Ferla postulou pela produção de prova pericial e o Fundo, pelo julgamento antecipado da lide. Em 11/07/2019 foi juntada aos autos petição apresentada pelo advogado Itamar Rodrigues informando que fora decretada a falência da autora L. FERENCZI INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA, nos autos do processo nº 1000960-14.2014.8.26.0271, pugnando pela procedência da ação. Em 01/10/2019, foi juntada aos autos petição apresentada pelo Administrador Judicial informando a convolação da Recuperação Judicial em falência.
Análise do impacto em caso de perda do processo
Refletiria na diminuição do valor do imóvel e a perda de um atrativo para potencial locador da indústria de grãos.
Nº do ProcessoJuízoInstânciaData da InstauraçãoValor da causa (R$)Partes no processoChance de perda (provável, possível ou remota)
5001815-27.2017.4.03.61441ª Vara Federal de Barueri/SP1ª instância18/10/2017279.586,34Fundo de Investimento Imobiliário Caixa TRX Logística Renda (Polo Ativo) e Município de Itapevi/SP (Polo Passivo)possível
Principais fatos
Em 07.04.2017, foi distribuída a Ação Anulatória. Em 11.04.2017,foi proferida decisão informando que a competência para julgamento da ação é da Justiça Federal. Em 19.04.2017, os autos foram remetidos à Justiça Federal. Em 18.10.2017, os autos foram remetidos à conclusão. Em 19.10.2017, foi proferido despacho intimando a Autora a efetuar o recolhimento de custas e juntar cópias legíveis, o qual foi publicado em 31.10.2017. Em 17.11.2017, protocolamos petição juntando custas e cópia legíveis. Em 19.03.2018, certificou-se o recolhimento das custas. Na mesma data, foi proferida decisão recebendo a emenda à inicial e determinando a citação do réu para apresentação de contestação. Em 29/05/2018, a Prefeitura de Itapevi apresentou Contestação. Em 20/09/2018, os autos foram remetidos à conclusão. Em 01/10/2018, a TRX foi intimada para apresentar réplica e especificação de provas. Em 08/10/2018, a TRX apresentou réplica. Em 09/10/2018, a Prefeitura Municipal informou que pretende realizar prova pericial. Em 18/10/2018, a Prefeitura apresentou tréplica. Em 06/05/2019, foi publicado despacho indeferindo a realização da prova pericial pretendida. Em 04/07/2019, os autos foram conclusos para julgamento. Em 18/10/2019, foi proferido despacho determinando que a CEF esclareça se detém eventual interesse jurídico no feito. Em 18/11/2019, foi proferida sentença extinguindo a ação com base no art. 485, VI, do CPC. Em 26/11/2019, foram opostos embargos de declaração pela CEF alegando que o FII é parte legitima na ação. Em 10/12/2019, foi interposto recurso de apelação pelo Fundo.
Análise do impacto em caso de perda do processo
Pagamento do IPTU referente aos exercícios de 2010 a 2013 e o Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) incidente sobre a obra do imóvel
Nº do ProcessoJuízoInstânciaData da InstauraçãoValor da causa (R$)Partes no processoChance de perda (provável, possível ou remota)
5000002-28.2018.4.03.61441ª Vara Federal de Barueri1ª instância03/01/2018125.742,06Fundo de Investimento Imobiliário Caixa TRX Logística Renda (Polo Passivo) e Município de Itapevi/SP (Polo Ativo)possível
Principais fatos
Em 26.05.2017, a Execução Fiscal foi distribuída. Em 14.11.2017, o Município de Itapevi requereu a remessa dos autos à Justiça Federal de Barueri/SP. Foi juntado AR de citação da Executada, cujo recebimento ocorreu em 14.11.2017. Em 27.02.2018, foi proferida decisão reconhecendo a incompetência material do juízo, bem como determinando a remessa dos autos à Justiça Federal de Barueri. Em 03.01.2018, foi redistribuída a Execução Fiscal. Em 11.03.2018, foi proferido despacho determinando que o Exequente esclareça, em 10 dias, a respeito do ajuizamento da Execução Fiscal em face do Fundo de Investimento Imobiliário Caixa TRX Logística Renda. Em 11/05/2018, foi proferido despacho determinando que o Exequente esclareceça as questões a respeito da competência do Juízo para processar e julgar o feito, regularidade e suficiência do depósito efetuado, bem como a respeito do que havia sido alegado nos autos da ação anulatória. Atualmente, aguarda-se a expedição de mandado de citação. Em 22/08/2018, foi determinada a expedição do mandado de citação. Em 14/02/2019, foi juntado mandado de intimação da Fazenda devidamente cumprido. Em 11/03/2019, foi proferido despacho sobrestando os autos e remetendo ao arquivo, em razão da existência de ação anulatória discutindo o mesmo débito. Em 21/07/2019, foi expedido mandado de intimação à Prefeitura de Itapevi. Em 02/08/2019, foi proferido despacho determinando o sobrestamento dos autos. Em 30/08/2019, decorreu o prazo da Prefeitura de Itapevi.
Análise do impacto em caso de perda do processo
Pagamento do IPTU referente aos exercícios de 2010 a 2013 e o Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) incidente sobre a obra do imóvel
8.Relação de processos judiciais, repetitivos ou conexos, baseados em causas jurídicas semelhantes, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
9.Análise dos impactos em caso de perda e valores envolvidos relacionados aos processos judiciais sigilosos relevantes:
Não possui informação apresentada.

10.

Assembleia Geral

10.1 Endereços (físico ou eletrônico) nos quais os documentos relativos à assembleia geral estarão à disposição dos cotistas para análise:
Av. Paulista, nº 2.300, 11º andar - Cerqueira Cesar - São Paulo/SP - CEP nº 01310-300
http://www.caixa.gov.br/site/paginas/downloads.aspx
10.2 Indicação dos meios de comunicação disponibilizados aos cotistas para (i) a inclusão de matérias na ordem do dia de assembleias gerais e o envio de documentos pertinentes às deliberações propostas; (ii) solicitação de lista de endereços físicos e eletrônicos dos demais cotistas para envio de pedido público de procuração.
e-mail geafi01@caixa.gov e telefones (11) 3572-4245 e 3572-4210.
10.3 Descrição das regras e procedimentos aplicáveis à participação dos cotistas em assembleias gerais, incluindo (i) formalidades exigidas para a comprovação da qualidade de cotista e representação de cotistas em assembleia; (ii) procedimentos para a realização de consultas formais, se admitidas em regulamento; (iii) regras e procedimentos para a participação à distância e envio de comunicação escrita ou eletrônica de voto.
Os cotistas devem comparecer ao local designado para a Assembleia Geral presencial portando documento de identidade original com validade em todo o território nacional e, no caso daqueles que se fizerem representar por procuradores, estes devem ter sido constituídos há menos de 1 (um) ano e devem comparecer ao local designado portando procuração original com firma reconhecida e com poderes específicos. Nas consultas formais, são recebidos os votos pelo correio com firma reconhecida em cartório do cotista e contabilizados em controle específico. Não é admitido pelo Regulamento do Fundo a realização de Assembleia Geral para a participação à distancia e envio de comunicação escrita ou eletrônica de voto, com exceção das consultas formais.
10.3 Práticas para a realização de assembleia por meio eletrônico.
Não é admitido pelo Regulamento do Fundo a realização de Assembleia Geral por meio eletrônico.

11.

Remuneração do Administrador

11.1Política de remuneração definida em regulamento:
O ADMINISTRADOR fará jus ao recebimento de “Taxa de Administração” equivalente ao percentual de 0,35% (trinta e cinco centésimos por cento) ao ano, calculada sobre o patrimônio líquido do FUNDO e, adicionalmente, os valores abaixo previstos nos itens (i) e (ii) deste Artigo: (i) o maior valor entre o percentual de 0,08% (oito centésimos por cento) ao ano, calculado sobre o patrimônio líquido do FUNDO e o valor fixo mensal de acordo com a quantidade de IMÓVEIS integrantes da carteira do FUNDO conforme a tabela abaixo: Quantidade de IMÓVEIS Valor: 0 a 4 RS 8.000,00 5 a 7 R$ 9.000,00 8 a 10 R$ 11.500,00 Acima de 10 R$ 11.500,00 mais R$ 500,00 por IMÓVEL adicional após o 10º IMÓVEL (ii) R$ 1.350,00 (um mil, trezentos e cinquenta reais) por mês. A remuneração devida ao CUSTODIANTE pela prestação dos serviços de controladoria, custódia, contabilidade e tesouraria está compreendida na Taxa de Administração.
Valor pago no ano de referência (R$):% sobre o patrimônio contábil:% sobre o patrimônio a valor de mercado:
301.384,060,73%1,44%

12.

Governança

12.1Representante(s) de cotistas
Não possui informação apresentada.
12.2Diretor Responsável pelo FII
Nome: DANIEL BOUERES SANDOVALIdade: 36
Profissão: EconomiárioCPF: 32172723827
E-mail: fundosdeinvestimento@caixa.gov.brFormação acadêmica: Mestrado
Quantidade de cotas detidas do FII: 0,00Quantidade de cotas do FII compradas no período: 0,00
Quantidade de cotas do FII vendidas no período: 0,00Data de início na função: 11/04/2019
Principais experiências profissionais durante os últimos 5 anos
Nome da EmpresaPeríodoCargo e funções inerentes ao cargoAtividade principal da empresa na qual tais experiências ocorreram
CAIXA ECONÔMICA FEDERAL04/2019 até o presente momento.DIRETORAdministração fiduciária de fundos de investimento, estratégia de produtos e análise de mercado, e estratégia de distribuição.
CAIXA ECONÔMICA FEDERAL2015 a 2019GERENTE NACIONALEstratégia de colocação de Fundos, elaboração de estratégias, criação de produtos, adequação de portfólio e capacitação da força de venda.
Descrição de qualquer dos seguintes eventos que tenham ocorrido durante os últimos 5 anos
EventoDescrição
Qualquer condenação criminalNão há
Qualquer condenação em processo administrativo da CVM e as penas aplicadasNão há
13.Distribuição de cotistas, segundo o percentual de cotas adquirido.
Faixas de PulverizaçãoNº de cotistasNº de cotas detidas% de cotas detido em relação ao total emitido% detido por PF% detido por PJ
Até 5% das cotas 571,0039.631,0073,94%66,61%7,34%
Acima de 5% até 10% 1,002.956,005,52%0,00%5,51%
Acima de 10% até 15% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 15% até 20% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 20% até 30% 1,0011.010,0020,54%0,00%20,54%
Acima de 30% até 40% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 40% até 50% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 50% 0,000,000,00%0,00%0,00%

14.

Transações a que se refere o art. 34 e inciso IX do art.35, da Instrução CVM nº 472, de 2008

Não possui informação apresentada.

15.

Política de divulgação de informações

15.1 Descrever a política de divulgação de ato ou fato relevante adotada pelo administrador, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores, indicando os procedimentos relativos à manutenção de sigilo acerca de informações relevantes não divulgadas, locais onde estarão disponíveis tais informações, entre outros aspectos.
Fatos relevantes são divulgados no site do Administrador (www.caixa.gov.br → opção “Downloads” → item “Aplicação Financeira – Fundo de Investimento Imobiliário TRX Logística Renda”), no site da Comissão de Valores Mobiliarios (www.cvm.gov.br → opção “Informações de Regulados” → opção “Fundos de Investimento” → opção “Consulta a Informações de Fundos” → opção “Fundos de Investimento Registrados” em seguida digitar o nome do Fundo), e da BM&FBOVESPA (www.bmfbovespa.com.br → selecionar “Produtos” → “opção “Renda Variável” → item “Fundos de Investimentos” → selecionar “FIIs listados” → localizar “FDO INV IMOB CAIXA TRX LOGÍSTICA RENDA”).
15.2 Descrever a política de negociação de cotas do fundo, se houver, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
As cotas do Fundo são negociadas na BM&Fbovespa.
15.3 Descrever a política de exercício do direito de voto em participações societárias do fundo, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
Fundo não possui participações societárias.
15.4 Relacionar os funcionários responsáveis pela implantação, manutenção, avaliação e fiscalização da política de divulgação de informações, se for o caso.
Gerente Executivo: LUCIANO GARRIDO Operadores de Mesa: ALISSON ARAUJO DE LIMA, CAMILA DE OLIVEIRA RAGOGNETE, CLEBER ALVES FABIO, DAZIA VANESSA EGUCHI KEMPER, ELIANA MARQUES LISBOA, HEBERT GONCALEZ GALLY.
16.Regras e prazos para chamada de capital do fundo:
Capital foi totalmente subscrito e integralizado.

Anexos
5.Riscos

Nota

1.A relação de prestadores de serviços de que trata o item 1.8 deve ser indicada quando o referido prestador de serviços representar mais de 5% das despesas do FII