Imprimir

Informe Anual

Nome do Fundo: KINEA RENDA IMOBILIÁRIA - FIICNPJ do Fundo: 12.005.956/0001-65
Data de Funcionamento: 11/08/2010Público Alvo: Investidores em Geral
Código ISIN: BRKNRICTF007Quantidade de cotas emitidas: 23.600.802,00
Fundo Exclusivo? NãoCotistas possuem vínculo familiar ou societário familiar? Não
Classificação autorregulação: Mandato: RendaSegmento de Atuação: HíbridoTipo de Gestão: AtivaPrazo de Duração: Indeterminado
Data do Prazo de Duração: Encerramento do exercício social: 30/06
Mercado de negociação das cotas: Bolsa Entidade administradora de mercado organizado: BM&FBOVESPA
Nome do Administrador: INTRAG DTVM LTDA.CNPJ do Administrador: 62.418.140/0001-31
Endereço: AV BRIGADEIRO FARIA LIMA, 3400, 10º andar- ITAIM BIBI- SÃO PAULO- SP- 04538-132Telefones: 55-(11)30726012
Site: www.intrag.com.brE-mail: relacionamento.intrag@itau-unibanco.com.br
Competência: 06/2019

1.

Prestadores de serviços

CNPJ

Endereço

Telefone

1.1 Gestor: KINEA INVESTIMENTOS LTDA08.604.187/0001-44Rua Minas de Prata 30, Vila Olímpia. São Paulo / SP(11) 3073 8700
1.2 Custodiante: ITAÚ UNIBANCO S.A.60.701.190/0001-04Praça Alfredo Egydio de Souza Aranha, nº 100, São Paulo/SP(11) 3072 6266
1.3 Auditor Independente: PRICEWATERHOUSECOOPERS AUDITORES INDEPENDENTES61.562.112/0001-20Av. Francisco Matarazzo, 1400 - São Paulo, SP(11) 3674-2000
1.4 Formador de Mercado: BANCO FATOR61.344.196/0001-06Rua Dr. Renato Paes de Barros, 1.017 – 11º e 12º andares - São Paulo, SP(11) 3049-9100
1.5 Distribuidor de cotas: ITAÚ UNIBANCO S.A.60.701.190/0001-04Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 3.500 - São Paulo, SP(11) 3073 3250
1.6 Consultor Especializado: ../-
1.7 Empresa Especializada para administrar as locações: ../-
1.8 Outros prestadores de serviços¹:
Não possui informação apresentada.

2.

Investimentos FII

2.1 Descrição dos negócios realizados no período
Relação dos Ativos adquiridos no períodoObjetivosMontantes InvestidosOrigem dos recursos
ATRIUM FARIA LIMA DESENVOL. IMOBIL. LTDA. Receita de Aluguel mensal auferida pelo imóvel286.302.813,52Disponibilidades
Boulevard Corporate TowerReceita de Aluguel mensal auferida pelo imóvel147.989.512,62Disponibilidades
Letras de Crédito Imobiliário - LCIAlocação do caixa do Fundo50.000.000,00Disponibilidades

3.

Programa de investimentos para os exercícios seguintes, incluindo, se necessário, as informações descritas no item 1.1 com relação aos investimentos ainda não realizados:

Visando a alocação do caixa após a 6ª Emissão, estamos em processo de prospecção de novos ativos imobiliários para o portfólio. Além disso, a gestão do Fundo possui a estratégia de constantemente investir nos ativos imobiliários que já possui em sua carteira de forma a mantê-los sempre atualizados e competitivos em relação aos principais concorrentes ao longo do tempo.

4.

Análise do administrador sobre:

4.1 Resultado do fundo no exercício findo
Os resultados apresentados pelo Fundo estão em linha com a nossa expectativa levando em conta a conjuntura econômica nacional bem como o momento do setor imobiliário descrito no item 4.2
4.2 Conjuntura econômica do segmento do mercado imobiliário de atuação relativo ao período findo
Após alguns anos de um mercado mais desafiador, a melhoria dos parâmetros macroeconômicos aliada à uma menor entrega de novos produtos, darão suporte a retomada do mercado imobiliário para os próximos anos com consequente impacto positivos nos principais indicadores de mercado como por exemplo vacância e preços pedidos Além de concentrarem a maior população e atividade econômica, as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro são os maiores mercados imobiliários do Brasil, com aproximadamente 7,7 milhões e 3,3 milhões de m² de ABL respectivamente, se considerarmos o estoque classe AAA, A e B de escritórios de todas as regiões e de 11,6 milhões 2,4 milhões de m² de ABL se considerarmos o mercado de logística no estado de São Paulo e Rio de Janeiro respectivamente. O mercado de escritórios da cidade de São Paulo atingiu valores mínimos de locação no 1º trimestre de 2018 após um período de queda, desestimulando os incorporadores à iniciarem novos projetos e adiando o ciclo das entregas previstas para os próximos semestres. A redução do novo estoque aliado à recuperação da absorção tem gerado um impacto positivo na retomada dos níveis saudáveis de vacância e consequentemente no aumento dos valores, já sutilmente observado em determinadas regiões da cidade como por exemplo Paulista, Faria Lima e Itaim. Já no segmento logístico de São Paulo, a busca pela otimização dos espaços ocupados pelas empresas ocasionou grande devolução de áreas com especificação técnica inferiores e a ocupação de área menores e mais eficientes em empreendimentos mais modernos e mais próximos dos centros de consumo, que aliado a entrega de novos estoques impactou a taxa de vacância, que apresentou um aumento nos últimos anos, bem como os preços praticados. A partir de 3º trimestre de 2018, a taxa de vacância apontou um processo de retomada de mercado registrando uma pequena redução, ainda sem reflexos relevantes nos valores pedidos. O mercado de escritórios na cidade do Rio de Janeiro que historicamente sempre apresentou taxas de vacância muito baixas, porém com um mercado muito concentrado em poucos setores, atingiu patamares recordes de vacância no final do ano de 2017, grande parte em consequência da desaceleração do setor de óleo e gás e a crise no setor público, que afetou também toda a cadeia de setores relacionados. Apesar dos desafios e do momento favorável para as empresas renegociarem seus contratos ou realizarem uma mudança para espaços melhores e mais eficientes, o mercado tem mostrado sinais de estabilização dos preços de locação, principalmente em regiões mais demandadas como por exemplo a Zona Sul. No segmento logístico do Rio de Janeiro, apesar da absorção líquida ter se mantido acima da média dos últimos anos, o grande volume de novas entregas superou a demanda e fez com que a taxa de vacância sofresse um aumento significativo com impactos negativos nos preços praticados.
4.3 Perspectiva para o período seguinte com base na composição da carteira
Para o próximo período, nossa expectativa é de seguirmos focados na alocação do caixa captado através da 6ª Emissão, manutenção dos inquilinos atuais, diminuição dos níveis de vacância do Fundo, conforme perspectiva econômica apresentada acima bem como a constante manutenção e atualização física dos imóveis que compõem a carteira do Fundo de modo a mantê-los competitivos em relação à concorrência.

5.

Riscos incorridos pelos cotistas inerentes aos investimentos do FII:

Ver anexo no final do documento. Anexos
6. Valor Contábil dos ativos imobiliários do FIIValor Justo, nos termos da ICVM 516 (SIM ou NÃO)Percentual de Valorização/Desvalorização apurado no período
Relação de ativos imobiliáriosValor (R$)
IRA DIOGO MOREIRA301.203.809,81SIM0,00%
IRA- Botafogo T. C.117.700.000,00SIM7,18%
IRA- Boulevard Tower168.000.000,00SIM13,52%
IRA- Buenos Aires66.000.000,00SIM4,60%
IRA- CD Bandeirante269.400.000,00SIM3,54%
IRA- CD POUSO ALEGRE243.500.000,00SIM-2,79%
IRA- CD SANTA CRUZ216.620.000,00SIM15,20%
IRA- E. Madison107.100.000,00SIM8,76%
IRA- Ed. Athenas76.600.000,00SIM3,35%
IRA- Ed.Bela Paulist97.400.000,00SIM7,46%
IRA- Global Jundiaí112.700.000,00SIM3,67%
IRA- Joaq. Floriano46.700.000,00SIM4,01%
IRA- Jundiaí I. Park192.800.000,00SIM4,22%
IRA- Lagoa Corporate265.100.000,00SIM8,42%
IRA- Mogi das Cruzes224.440.000,00SIM8,50%
IRA- Sumaré PIB18.000.000,00SIM-11,03%
IRA - CD Itaquaquece111.792.264,58SIM10,39%
6.1 Critérios utilizados na referida avaliação
Laudista: Colliers International Brasil. Data do Laudo: 05/2019 Os estudos foram realizados por duas metodologias: o valor de locação foi estimado através da comparação direta com imóveis semelhantes e inseridos na mesma região socioeconômica, já o valor de venda foi estimado pelo Método da Renda, onde o imóvel foi considerado como um gerador de renda por um período de dez anos em um fluxo de caixa descontado. Foram consideradas na avaliação as práticas e padrões profissionais aplicáveis de acordo com a Norma Brasileira de Avaliações NBR 14.653 da ABNT – Associação Brasileira e Normas Técnicas, em todas as suas partes, além dos padrões de conduta e ética profissionais estabelecidos no Red Book em sua edição 2014 editada pelo Royal Institute of Chartered Surveyors (“RICS”) e nas normas do International Valuation Standards Council (“IVSC”), nos seus pronunciamentos 101 – Scope of Work, 102 – Implementation e 103 – Reporting. A base de valor adotada foi a do Valor de Mercado, definido pelo Red Book como o valor estimado pelo qual um ativo ou passivo devem ser negociados na data da avaliação entre um comprador e um vendedor dispostos, em uma transação normal de mercado, depois de um tempo de marketing adequado e em que as partes atuaram de forma esclarecida, com prudência e sem compulsão.
7.Relação de processos judiciais, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
8.Relação de processos judiciais, repetitivos ou conexos, baseados em causas jurídicas semelhantes, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
9.Análise dos impactos em caso de perda e valores envolvidos relacionados aos processos judiciais sigilosos relevantes:
Não possui informação apresentada.

10.

Assembleia Geral

10.1 Endereços (físico ou eletrônico) nos quais os documentos relativos à assembleia geral estarão à disposição dos cotistas para análise:
Av. Brigadeiro Faria Lima, nº 3.400 - 10º andar - São Paulo/SP - CEP. 04538-132
http://www.intrag.com.br/Fundos.aspx/Prospectos_Regulamentos | Informações aos Cotistas
10.2 Indicação dos meios de comunicação disponibilizados aos cotistas para (i) a inclusão de matérias na ordem do dia de assembleias gerais e o envio de documentos pertinentes às deliberações propostas; (ii) solicitação de lista de endereços físicos e eletrônicos dos demais cotistas para envio de pedido público de procuração.
Conforme descrito no item 18 do regulamento, considera-se o correio eletrônico como forma de correspondência válida entre o Administrador e o Cotista, inclusive para convocação de Assembléias Gerais e procedimento de consulta formal, desde que o Cotista manifeste expressamente interesse na sua utilização.
10.3 Descrição das regras e procedimentos aplicáveis à participação dos cotistas em assembleias gerais, incluindo (i) formalidades exigidas para a comprovação da qualidade de cotista e representação de cotistas em assembleia; (ii) procedimentos para a realização de consultas formais, se admitidas em regulamento; (iii) regras e procedimentos para a participação à distância e envio de comunicação escrita ou eletrônica de voto.
A assembleia geral de Cotistas instalar-se-á com qualquer número de Cotistas e as deliberações serão tomadas por maioria simples das Cotas presentes à assembleia geral de Cotistas ou, caso aplicável, pela maioria simples das respostas à consulta formal realizada na forma do item 10.4 abaixo, cabendo para cada Cota um voto, exceto com relação às matérias previstas no item 15.2 do regulamento, alíneas (b), (c), (d), (f), (g), (i), (k) e (l), que dependem da aprovação de Cotistas que representem, no mínimo, a maioria de votos dos Cotistas presentes e que representem: (i) 25% (vinte e cinco por cento), no mínimo, das Cotas emitidas, se o Fundo tiver mais de 100 (cem) Cotistas, ou (ii) metade, no mínimo, das Cotas emitidas, se o Fundo tiver menos de 100 (cem) Cotistas. Os percentuais de que trata o item acima deverão ser determinados com base no número de Cotistas do Fundo indicados no registro de Cotistas na data de convocação da assembleia, cabendo ao Administrador informar no edital de convocação qual será o percentual aplicável nas assembleias que tratem das matérias sujeitas à deliberação por quórum qualificado. Somente podem votar na assembleia geral de Cotistas os Cotistas inscritos no registro de Cotistas na data da convocação da assembleia geral de Cotistas, seus representantes legais ou procuradores constituídos há menos de 1 (um) ano. A critério do Administrador, que definirá os procedimentos a serem seguidos, as deliberações da assembleia geral de Cotistas poderão ser tomadas por meio de consulta formal, sem reunião de Cotistas, em que (i) os Cotistas manifestarão seus votos por correspondência, correio eletrônico ou telegrama; e (ii) as decisões serão tomadas com base na maioria dos votos recebidos, observados os quoruns previstos no item acima, e desde que sejam observadas as formalidades previstas neste Regulamento e na regulamentação aplicável. Os Cotistas poderão enviar seu voto por correspondência e/ou por correio eletrônico, desde que a convocação indique essa possibilidade e estabeleça os critérios para essa forma de voto, que não exclui a realização da reunião de Cotistas, no local e horário estabelecidos, cujas deliberações serão tomadas pelos votos dos presentes e dos recebidos por correspondência.
10.3 Práticas para a realização de assembleia por meio eletrônico.
Coforme regulamento do Fundo, a critério do Administrador, os Cotistas poderão enviar seu voto por correspondência e/ou por correio eletrônico, desde que a convocação indique essa possibilidade e estabeleça os critérios para essa forma de voto, que não exclui a realização da reunião de Cotistas, no local e horário estabelecidos, cujas deliberações serão tomadas pelos votos dos presentes e dos recebidos por correspondência.

11.

Remuneração do Administrador

11.1Política de remuneração definida em regulamento:
O Administrador receberá remuneração (“Taxa de Administração”), fixa e anual, de (i) 1,25% ao ano do patrimônio liquido do Fundo enquanto o Fundo não possuir valor de mercado atribuído pela negociação de suas cotas na BM&FBovespa; ou (ii) 1,25% ao ano sobre o valor de mercado da somatória das Cotas do Fundo a partir do momento em que as Cotas do Fundo possuírem valor de mercado atribuído pela negociação de suas Cotas na BM&FBovespa, observado que será devido o valor mínimo mensal equivalente a R$ 125.000,00 (cento e vinte e cinco mil reais). A Taxa de Administração compreende as remunerações devidas ao Administrador e ao Gestor do Fundo, sendo calculada apropriada e paga nos dias úteis, mediante a divisão da taxa anual por 252 dias. A Taxa de Administração será provisionada diariamente e paga mensalmente ao Administrador, por período vencido, até o 5º dia útil do mês subsequente ao dos serviços prestados. Considera-se patrimônio a soma algébrica do disponível com o valor da carteira, mais os valores a receber, menos as exigibilidades. Tendo em vista que o Fundo admite a aplicação em cotas de fundos de investimento e de fundos de investimento em cotas de fundos de investimento que também cobram taxa de administração, a Taxa de Administração prevista no item 7 contemplará quaisquer taxas de administração cobradas na realização de tais investimentos pelo Fundo.
Valor pago no ano de referência (R$):% sobre o patrimônio contábil:% sobre o patrimônio a valor de mercado:
31.001.155,211,27%1,23%

12.

Governança

12.1Representante(s) de cotistas
Não possui informação apresentada.
12.2Diretor Responsável pelo FII
Nome: EDUARDO ESTEFAN VENTURAIdade: 39 anos
Profissão: EngenheiroCPF: 21827149876
E-mail: eduardo.estefan@itau-unibanco.com.brFormação acadêmica: Engenharia Mecênica de Aeronáutica (ITA)
Quantidade de cotas detidas do FII: 0,00Quantidade de cotas do FII compradas no período: 0,00
Quantidade de cotas do FII vendidas no período: 0,00Data de início na função: 01/10/2018
Principais experiências profissionais durante os últimos 5 anos
Nome da EmpresaPeríodoCargo e funções inerentes ao cargoAtividade principal da empresa na qual tais experiências ocorreram
Itaú Unibanco S.A.desde 04/2011Diretor Ingressou no Itaú Unibanco como advisor do segmento Ultra High do Private Bank em 2011. Em 2014, se tornou superintendente da mesa de investors do Private Bank. Em 2018 foi convidado para assumir a cadeira de diretor da DARP, que englobam as área de Administração Fiduciária, Gestão de Riscos, de Planejamento, Qualidade e Inovação da WMS.
Descrição de qualquer dos seguintes eventos que tenham ocorrido durante os últimos 5 anos
EventoDescrição
Qualquer condenação criminalN/A
Qualquer condenação em processo administrativo da CVM e as penas aplicadasN/A
13.Distribuição de cotistas, segundo o percentual de cotas adquirido.
Faixas de PulverizaçãoNº de cotistasNº de cotas detidas% de cotas detido em relação ao total emitido% detido por PF% detido por PJ
Até 5% das cotas 83.757,0023.600.802,00100,00%98,82%1,18%
Acima de 5% até 10%
Acima de 10% até 15%
Acima de 15% até 20%
Acima de 20% até 30%
Acima de 30% até 40%
Acima de 40% até 50%
Acima de 50%

14.

Transações a que se refere o art. 34 e inciso IX do art.35, da Instrução CVM nº 472, de 2008

Não possui informação apresentada.

15.

Política de divulgação de informações

15.1 Descrever a política de divulgação de ato ou fato relevante adotada pelo administrador, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores, indicando os procedimentos relativos à manutenção de sigilo acerca de informações relevantes não divulgadas, locais onde estarão disponíveis tais informações, entre outros aspectos.
www.intrag.com.br
15.2 Descrever a política de negociação de cotas do fundo, se houver, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
N/A
15.3 Descrever a política de exercício do direito de voto em participações societárias do fundo, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
http://www.kinea.com.br/wp-content/uploads/2018/05/poltica-poltica-de-voto-kinea-poltica-de-voto-kinea-201804.pdf
15.4 Relacionar os funcionários responsáveis pela implantação, manutenção, avaliação e fiscalização da política de divulgação de informações, se for o caso.
Fabio Sonoda - Av. Brigadeiro Faria Lima, 3400 – 10º andar - São Paulo/SP CEP. 04538-132 - fabio.sonoda@itau.sonoda.com.br - Tel. (11) 3072-6089
16.Regras e prazos para chamada de capital do fundo:
N/A

Anexos
5.Riscos

Nota

1.A relação de prestadores de serviços de que trata o item 1.8 deve ser indicada quando o referido prestador de serviços representar mais de 5% das despesas do FII