Imprimir

Informe Anual

Nome do Fundo: FII - PRESIDENTE VARGASCNPJ do Fundo: 11.281.322/0001-72
Data de Funcionamento: 03/01/2011Público Alvo: Investidores em Geral
Código ISIN: BRPRSVCTF008Quantidade de cotas emitidas: 195.000,00
Fundo Exclusivo? NãoCotistas possuem vínculo familiar ou societário familiar? Não
Classificação autorregulação: Mandato: RendaSegmento de Atuação: Lajes CorporativasTipo de Gestão: PassivaPrazo de Duração: Indeterminado
Data do Prazo de Duração: Encerramento do exercício social: Dezembro
Mercado de negociação das cotas: Bolsa Entidade administradora de mercado organizado: BM&FBOVESPA
Nome do Administrador: BEM - DISTRIBUIDORA DE TITULOS E VALORES MOBILIARIOS LTDA.CNPJ do Administrador: 00.066.670/0001-00
Endereço: Núcleo Cidade de Deus, S/N, Prédio Prata - 4º Andar- Vl Yara- Osasco- SP- 06029-900Telefones: (11) 3684-4522
Site: www.bradescobemdtvm.com.brE-mail: bemdtvm@bradesco.com.br
Competência: 12/2018

1.

Prestadores de serviços

CNPJ

Endereço

Telefone

1.1 Gestor: LATOUR CAPITAL DO BRASIL LTDA08.278.785/0001-70Rua Padre João Manuel, 755, 11º Andar, Cerqueira Cesar, São Paulo - SP - CEP 01411-001(11) 3528-1041
1.2 Custodiante: BANCO BRADESCO S/A60.746.948/0001-12Núcleo Adm. Cidade de Deus, S/N, Vila Yara, Osasco - SP - CEP 06029-900(11) 3684-4522
1.3 Auditor Independente: PRICEWATERHOUSECOOPERS AUD IND61.562.112/0001-20Av. Francisco Matarazzo, 1400, Torre Torino, Água Branca, São Paulo - SP - CEP 05001-903(11) 3674-2000
1.4 Formador de Mercado: ../-
1.5 Distribuidor de cotas: ../-
1.6 Consultor Especializado: ../-
1.7 Empresa Especializada para administrar as locações: ../-
1.8 Outros prestadores de serviços¹:
Não possui informação apresentada.

2.

Investimentos FII

2.1 Descrição dos negócios realizados no período
Não possui informação apresentada.

3.

Programa de investimentos para os exercícios seguintes, incluindo, se necessário, as informações descritas no item 1.1 com relação aos investimentos ainda não realizados:

O objetivo do Fundo é a aquisição e exploração do (i) imóvel Edifício Torre Boa Vista e (ii) imóvel Edifício Torre Vargas 914, aquisição esta já concluída, desta forma o FUNDO não possui programa de investimentos.

4.

Análise do administrador sobre:

4.1 Resultado do fundo no exercício findo
A Rentabilidade do Fundo no período foi de 3,39%, considerando pagamentos mensais de rendimentos e a reavaliação dos ativos a preço justo.
4.2 Conjuntura econômica do segmento do mercado imobiliário de atuação relativo ao período findo
Conforme análise apresentada pelo Gestor, o cenário que se desponta para 2019 traçado por um conjunto de projeções macroeconômicas se mostra relativamente positivo, com inflação estável e dentro das metas, a taxa de juros básica da economia indica ausência de flutuações cíclicas para o ano e a melhora no resultado primário das contas públicas sinalizam um ambiente favorável ao crescimento econômico. As expectativas se evidenciam mais positivas frente à preparação das alterações nas regras previdenciárias ao longo de 2019, porém as previsões para PIB e taxa de câmbio não passarão por modificações significativas. Entretanto, no ano de 2018 em recuperação fiscal, o estado do Rio de Janeiro teve forte queda no crescimento econômico, principalmente na capital, com isso recomenda-se cautela no atual contexto do mercado imobiliário. Palco de um dos maiores booms imobiliários do país em anos anteriores, a cidade do RJ é hoje o ponto central de um desequilíbrio econômico e fiscal, com um baixo interesse por novos investimentos e negócios locais se reduzindo num alto volume, a crise atingiu, inevitavelmente, o mercado imobiliário corporativo, tendo como resultado negociações flexíveis em favor dos potenciais locatários. Localizações como o Centro, Barra da Tijuca e o Porto Maravilha ganharam muitos complexos empresariais nos últimos anos, essas regiões estão entre as principais áreas onde a prática do aluguel zero se tornou alvo de oferta por parte dos locadores, mais comum para os escritórios localizados em edifícios novos e recém-entregues. A tendência das locações é para acordos a preço fechado, arcando basicamente o inquilino com o pagamento dos custos fixos, incluindo aqui apenas o condomínio e o IPTU. Contudo, o Rio de Janeiro apresentou a maior absorção líquida em 4 anos. O mercado fechou o ano com uma absorção acumulada de 53,6 mil m². As devoluções caíram 67% se comparadas com o ano passado, entretanto o volume ocupação foi menor em 2018 do que em 2017. Com a queda no preço de locação pedido o mercado voltou a crescer no 4º trimestre de 2018, porém, estes não foram suficientes para segurar o aumento da vacância provocada nos últimos anos, também é possível notar uma divergência entre o preço pedido e fechado, principalmente nas regiões do Centro e do Porto. O Centro foi o destaque do ano em ocupações, mas o destaque do 4º trimestre ficou para as regiões da Barra da Tijuca e Zona Sul que, juntas, receberam 50% da absorção bruta do Rio de Janeiro. A taxa de vacância para as Lajes Corporativas do Tipo B ficou 37% na região do Centro, acima da média de 33% do mercado total do Rio de Janeiro, contudo o F II Presidente Vargas, com 2 imóveis Tipo B no centro da cidade, Torre Boavista e Torre Vargas 914, que somam um total de 18.143 m2 de área privativa, possui uma desocupação de 2.625 m2, taxa de vacância de apenas 14,4% vis-à-vis a região do Centro e do total da cidade do RJ. Fonte: First Look - Jones Lang Lasalle/Market Report - Colliers International
4.3 Perspectiva para o período seguinte com base na composição da carteira
Não há perspectiva de aquisição de novos imóveis ou alienação dos imóveis existentes, considerando que, nos termos do artigo 3º do Regulamento do Fundo, o seu objetivo é a exploração dos dos imóveis que compõe a carteira do Fundo (Torre Boa Vista e Torre Vargas), ambos já adquiridos no ano de 2010.

5.

Riscos incorridos pelos cotistas inerentes aos investimentos do FII:

Ver anexo no final do documento. Anexos
6. Valor Contábil dos ativos imobiliários do FIIValor Justo, nos termos da ICVM 516 (SIM ou NÃO)Percentual de Valorização/Desvalorização apurado no período
Relação de ativos imobiliáriosValor (R$)
Edifício Torre Vargas27.700.000,00SIM0,36%
Edifício Torre Boa Vista50.800.000,00SIM0,00%
6.1 Critérios utilizados na referida avaliação
Método da Capitalização da Renda para a avaliação do imóvel. Este método consiste na determinação do valor locativo do imóvel com base nos imóveis locados ou ofertados à locação na região e posterior capitalização dessa renda através da análise de um fluxo de caixa descontado, no qual são consideradas todas as receitas e despesas para a operação do imóvel, descontado a uma taxa compatível com o mercado.
7.Relação de processos judiciais, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
8.Relação de processos judiciais, repetitivos ou conexos, baseados em causas jurídicas semelhantes, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
9.Análise dos impactos em caso de perda e valores envolvidos relacionados aos processos judiciais sigilosos relevantes:
Não se aplica.

10.

Assembleia Geral

10.1 Endereços (físico ou eletrônico) nos quais os documentos relativos à assembleia geral estarão à disposição dos cotistas para análise:
Cidade de Deus, s/nº, Prédio Amarelo - 1° andar, Vila Yara, Osasco - SP, CEP 06029-900
www.bradescobemdtvm.com.br
10.2 Indicação dos meios de comunicação disponibilizados aos cotistas para (i) a inclusão de matérias na ordem do dia de assembleias gerais e o envio de documentos pertinentes às deliberações propostas; (ii) solicitação de lista de endereços físicos e eletrônicos dos demais cotistas para envio de pedido público de procuração.
O meio de comunicação disponibilizado aos cotistas é o atendimento nos seguintes endereços (físico e eletrônico):Na Sede da Administradora: BEM DTVM LTDA Cidade de Deus, s/nº, Vila Yara CEP 06029-900 Cidade de Osasco, Estado de São PauloAt.: André BernardinoTelefone: +55 (11) 3684-4522Correio Eletrônico: bemdtvm@bradesco.com.br Website: www.bradescobemdtvm.com.br
10.3 Descrição das regras e procedimentos aplicáveis à participação dos cotistas em assembleias gerais, incluindo (i) formalidades exigidas para a comprovação da qualidade de cotista e representação de cotistas em assembleia; (ii) procedimentos para a realização de consultas formais, se admitidas em regulamento; (iii) regras e procedimentos para a participação à distância e envio de comunicação escrita ou eletrônica de voto.
A identificação dos cotistas é realizada mediante a apresentação de documentos comprobatórios, nos casos de voto presencial ou a distância (por meio eletrônico).
10.3 Práticas para a realização de assembleia por meio eletrônico.
O Fundo possui a previsão de realização de assembleia por meio eletrônico, os cotistas poderão votar por meio de comunicação escrita ou eletrônica, desde que tal comunicação seja recebida com, no mínimo, 1 (um) Dia Útil de antecedência da data de realização da respectiva Assembleia Geral de Cotistas. Os Cotistas que participem das Assembleias Gerais por meio de tele ou videoconferência, também poderão votar por fac-símile ou correio eletrônico digitalmente certificado, desde que possível a comprovação do voto durante a realização da respectiva Assembleia Geral e desde que o resultado da votação seja proclamado pelo Presidente da Assembleia com indicação daqueles que participaram por tele ou videoconferência, sendo, ainda, admitida a gravação das mesmas.

11.

Remuneração do Administrador

11.1Política de remuneração definida em regulamento:
Conforme previsto em Regulamento, o Fundo pagará uma Taxa de Administração no valor equivalente a 0,375% (trezentos e setenta e cinco milésimos por cento) ao ano incidente sobre o Patrimônio Líquido do Fundo, observado o valor mínimo mensal de R$40.000,00 (quarenta mil reais), sendo devido (i) à Administradora o valor equivalente a 0,25% (vinte e cinco centésimos por cento) ao ano, observado o valor mínimo mensal de R$25.000,00 (vinte e cinco mil reais); e (ii) ao Gestor do Portfólio de Ativos o valor equivalente a 0,125% (cento e vinte e cinco milésimos por cento) ao ano, observado o valor mínimo mensal de R$15.000,00 (quinze mil reais), sendo tais valores mínimos mensais corrigidos anualmente pela variação do IGP-M, ou por outro índice que vier a substituí-lo.
Valor pago no ano de referência (R$):% sobre o patrimônio contábil:% sobre o patrimônio a valor de mercado:
763.845,620,96%0,96%

12.

Governança

12.1Representante(s) de cotistas
Não possui informação apresentada.
12.2Diretor Responsável pelo FII
Nome: ANDRÉ BERNARDINO DA CRUZ FILHOIdade: 59
Profissão: BancárioCPF: 192.221.224-53
E-mail: andre.cruz@bradesco.com.brFormação acadêmica: Administração
Quantidade de cotas detidas do FII: 0,00Quantidade de cotas do FII compradas no período: 0,00
Quantidade de cotas do FII vendidas no período: 0,00Data de início na função: 07/12/2009
Principais experiências profissionais durante os últimos 5 anos
Nome da EmpresaPeríodoCargo e funções inerentes ao cargoAtividade principal da empresa na qual tais experiências ocorreram
Banco Bradesco S.A.AtualDiretor responsável pela administração dos Fundos Instituição Financeira
Descrição de qualquer dos seguintes eventos que tenham ocorrido durante os últimos 5 anos
EventoDescrição
Qualquer condenação criminalNada Consta
Qualquer condenação em processo administrativo da CVM e as penas aplicadasNada Consta
13.Distribuição de cotistas, segundo o percentual de cotas adquirido.
Faixas de PulverizaçãoNº de cotistasNº de cotas detidas% de cotas detido em relação ao total emitido% detido por PF% detido por PJ
Até 5% das cotas 1.633,00101.257,0051,93%43,45%8,48%
Acima de 5% até 10% 4,0047.543,0024,38%10,26%14,12%
Acima de 10% até 15% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 15% até 20% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 20% até 30% 1,0046.200,0023,69%0,00%23,69%
Acima de 30% até 40% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 40% até 50% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 50% 0,000,000,00%0,00%0,00%

14.

Transações a que se refere o art. 34 e inciso IX do art.35, da Instrução CVM nº 472, de 2008

Não possui informação apresentada.

15.

Política de divulgação de informações

15.1 Descrever a política de divulgação de ato ou fato relevante adotada pelo administrador, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores, indicando os procedimentos relativos à manutenção de sigilo acerca de informações relevantes não divulgadas, locais onde estarão disponíveis tais informações, entre outros aspectos.
O conteúdo e a periodicidade das informações a serem prestadas aos cotistas, observam o disposto na Instrução CVM 472, sendo as informações exigidas pela Instrução CVM 472, divulgadas na rede mundial de computadores na página da administradora www.bradescobemdtvm.com.br, da CVM www.cvm.gov.br e da entidade administradora do mercado organizado no qual as cotas do Fundo sejam admitidas à negociação. Com relação a informações relevantes não divulgadas, estas são protegidas por procedimentos internos de segurança da informação e identificação de destinatários.
15.2 Descrever a política de negociação de cotas do fundo, se houver, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
As cotas do Fundo são admitidas à negociação entidade administradora de mercado organizado.
15.3 Descrever a política de exercício do direito de voto em participações societárias do fundo, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
Considerando que o Fundo possui integralmente dois Ativos Imobiliários, o exercício do voto é obrigatório.
15.4 Relacionar os funcionários responsáveis pela implantação, manutenção, avaliação e fiscalização da política de divulgação de informações, se for o caso.
O Administrador possui equipes direcionadas para asseguração do cumprimento da política de divulgação de informações do Fundo com segregação de funções para elaboração, validação e envio de informações.
16.Regras e prazos para chamada de capital do fundo:
Não se aplica.

Anexos
5.Riscos

Nota

1.A relação de prestadores de serviços de que trata o item 1.8 deve ser indicada quando o referido prestador de serviços representar mais de 5% das despesas do FII