Imprimir

Informe Anual

Nome do Fundo: STARX FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FIICNPJ do Fundo: 11.044.355/0001-07
Data de Funcionamento: 22/09/2010Público Alvo: Investidor Qualificado
Código ISIN: BRSTRXCTF006Quantidade de cotas emitidas: 14.806,07
Fundo Exclusivo? SimCotistas possuem vínculo familiar ou societário familiar? Não
Classificação autorregulação: Mandato: HíbridoSegmento de Atuação: HíbridoTipo de Gestão: PassivaPrazo de Duração: Indeterminado
Data do Prazo de Duração: Encerramento do exercício social: 31/12
Mercado de negociação das cotas: MB Entidade administradora de mercado organizado:
Nome do Administrador: OLIVEIRA TRUST DTVM S.A.CNPJ do Administrador: 36.113.876/0001-91
Endereço: Av. das Américas, 3434, Bl. 07 Sala 201- Barra da Tijuca- Rio de Janeiro- RJ- 22640-102Telefones: (21) 3514-0000
Site: www.oliveiratrust.com.brE-mail: ger2.fundos@oliveiratrust.com.br
Competência: 12/2018

1.

Prestadores de serviços

CNPJ

Endereço

Telefone

1.1 Gestor: OLIVEIRA TRUST SERVICER S.A.02..15.0.4/53/0-00Avenida das Américas, 3434, bloco 07, sala 202, Rio de Janeiro/RJ(21) 3514-0000
1.2 Custodiante: OLIVEIRA TRUST DTVM S.A.36..11.3.8/76/0-00Avenida das Américas, 3434, bloco 07, sala 201, Rio de Janeiro/RJ(21) 3514-0000
1.3 Auditor Independente: COOPERAUDI AUDITORES INDEPENDENTES05..95.7.0/02/0-00Rua São Paulo, 1071, sala 1308, Centro, Belo Horizonte/MG(31) 3274-9350
1.4 Formador de Mercado: ../-
1.5 Distribuidor de cotas: OLIVEIRA TRUST DTVM S.A.36..11.3.8/76/0-00Avenida das Américas, 3434, bloco 07, sala 201, Rio de Janeiro/RJ(21) 3514-0000
1.6 Consultor Especializado: Moore Stephens Consulting News Consultores e Auditores - EPP02..89.3.1/00/0-00Avenida do Contorno, 4023, sala 401, São Lucas, Belo Horizonte/MG(31) 3284-8955
1.7 Empresa Especializada para administrar as locações: ../-
1.8 Outros prestadores de serviços¹:
Não possui informação apresentada.

2.

Investimentos FII

2.1 Descrição dos negócios realizados no período
Não possui informação apresentada.

3.

Programa de investimentos para os exercícios seguintes, incluindo, se necessário, as informações descritas no item 1.1 com relação aos investimentos ainda não realizados:

A expectativa da administração do Starx Fundo de Investimento Imobiliário - FII para os exercícios seguintes é a concretização da construção do "Tower" (torre de salas e lojas menores do empreendimento Center Minas), com entrega das chaves aos lojistas e inquilinos, bem como dar sequência na construção do 5º e 6º andares do imóvel "Power" do empreendimento Center Minas, que deve ser concluído nos próximos ano. Os investimentos previstos para os exercícios seguintes serão correspondentes às receitas de aluguel da carteira atual do Fundo.

4.

Análise do administrador sobre:

4.1 Resultado do fundo no exercício findo
O resultado do Fundo para o exercício social findo em 31/12/2018 é de R$ 29.642. (em milhares de reais)
4.2 Conjuntura econômica do segmento do mercado imobiliário de atuação relativo ao período findo
O segmento de Shopping centers registrou crescimento robusto nos últimos anos, passando de um faturamento de R$ 50 bilhões, em 2006, para R$ 157,9 bilhões. O número de shoppings no País ampliou-se especialmente de seis anos para cá, indo de 408, em 2010, para 558, em dezembro de 2016. Segundo dados da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), a expectativa é que, até o final de 2017, o país conte com mais 30 novos malls. A área bruta locável (ABL) alcançou os 15,2 milhões de metros quadrados dedicados às lojas e serviços. O número de lojas também cresceu e somam 99.990 unidades em 2016. A expansão para cidades menores foi a principal responsável pelo desenvolvimento do setor. Dados da Abrasce permitem constatar a consolidação do interior como ponto de atração para novos shoppings. Ainda de acordo com os dados, em 2016, dos 20 novos shoppings, apenas sete estavam localizados em capitais. Outro fenômeno recorrente são os municípios que recebem o primeiro shopping center. Nos últimos seis anos, 56 cidades debutaram na indústria de Shopping Center. As análises de mercado da consultoria imobiliária americana Cushman & Wakefield apontam que o primeiro segmento a projetar recuperação de vendas no pós-crise será o de Shopping Centers, portanto o setor deve apresentar recuperação entre 2017 e 2018. A conclusão se baseia nos resultados que avaliam a confiança do consumidor e as expectativas de crescimento mais acentuado dos setores de vestuário, têxtil e de calçados nos anos seguintes. A indústria de Shopping Centers representa 2,57% do PIB, o que reflete no número de empregos no setor. Somente na região Centro-Oeste foram registrados 100 mil novos postos de trabalho, crescimento de 5,1% em relação a 2015. No total, os shopping centers brasileiros empregam diretamente 1.016.428 pessoas.
4.3 Perspectiva para o período seguinte com base na composição da carteira
O ano de 2017 deverá ser um ano de retomada da economia do país e do setor: o PIB brasileiro deve voltar a um valor positivo após três anos de recessão consecutivos, considerada a maior crise econômica do País. Este será o momento em que a taxa de desemprego voltará a decrescer e os salários voltarão a apresentar variações positivas, elevando o poder de compra dos consumidores. Com um cenário mais claro de estabilidade e desenvolvimento, a confiança dos consumidores também deverá retomar, assim como o volume de vendas do varejo. Este processo impactará de maneira direta os players do setor que, se bem reposicionados no pós-crise, deverão colhler os frutos dos investimentos no presente.

5.

Riscos incorridos pelos cotistas inerentes aos investimentos do FII:

Ver anexo no final do documento. Anexos
6. Valor Contábil dos ativos imobiliários do FIIValor Justo, nos termos da ICVM 516 (SIM ou NÃO)Percentual de Valorização/Desvalorização apurado no período
Relação de ativos imobiliáriosValor (R$)
VAGAS 6º PAVIMENTO - BL 12.896.401,41SIM-7,51%
LOJA 502 - BL 13.278.063,39SIM-7,51%
VAGAS 3º PAVIMENTO - BL 124.990.587,96SIM-7,51%
VAGAS 2º PAVIMENTO - BL 135.164.318,18SIM-7,51%
LOJA 602 - BL 11.312.662,14SIM-7,51%
LOJA 401 - BL 117.039.417,50SIM-7,51%
LOJA 104 - BL 1234.393,96SIM-7,51%
VAGAS 5º PAVIMENTO - BL 18.174.586,43SIM-7,51%
LOJA 303 - BL 11.312.662,14SIM-7,51%
LOJA 107 - BL 1158.698,74SIM-7,51%
LOJA 203 - BL 18.640.513,22SIM-7,51%
LOJA 108 - BL 1735.680,43SIM-7,51%
LOJA 101 - BL 144.627.993,63SIM-7,51%
LOJA 204 - BL 16.469.546,88SIM-7,51%
LOJA 102 - BL 1238.001,46SIM-7,51%
LOJA 301 - BL 113.004.059,79SIM-7,51%
LOJA 103 - BL 1234.393,96SIM-7,51%
LOJA 201 - BL 11.146.810,61SIM-7,51%
LOJA 106 - BL 1158.698,74SIM-7,51%
LOJA 501 - BL 114.641.303,30SIM-7,51%
LOJA 202 - BL 1274.076,42SIM-7,51%
LOJA 601 - BL 12.589.280,41SIM-7,51%
LOJA 302 - BL 14.468.132,86SIM-7,51%
LOJA 110 - BL 110.988.184,69SIM-7,51%
LOJA 109 - BL 15.124.448,38SIM-7,51%
LOJA 105 - BL 1238.001,46SIM-7,51%
6.1 Critérios utilizados na referida avaliação
Além do Método Comparativo de Dados de Mercado, utiliza-se, também, o Método de Custo de Reposição, que é apurado através de orçamentos sumários à partir dos índices publicados pelo SINDUSCON-MG e/ou da Editora PINI para Minas Gerais, considerada a idade física e funcional, a provável vida útil remanescente e em especial, o estado de conservação de cada parte avalianda, dentre outros fatores (secundários) pertinentes.
7.Relação de processos judiciais, não sigilosos e relevantes
Nº do ProcessoJuízoInstânciaData da InstauraçãoValor da causa (R$)Partes no processoChance de perda (provável, possível ou remota)
0010045-13.2017.5.03.001717ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte1ª instância19/01/2017211.566,52Roni Michael Antonio Mara da Silvapossível
Principais fatos
O Reclamante, no dia 05/02/2016, quando, ao trabalhar em atividade de altura, sofreu uma queda sofrendo grave disjunção púbica, fratura de ulna e abertura sinfese púbica. Em razão da queda, o autor ficou afastado pelo INSS à partir de 05/02/2016, recebendo auxílio de 91 (acidente de trabalho). Em razão do acidente, o reclamante ajuizou ação requerendo o pagamento de pensão vitalícia, morais, materiais e estéticos, indenização substitutiva da estabilidade provisória nos termos do artigo 118 da Lei 8.213/91 e indenização substitutiva do seguro de vida em grupo previsto na CCP.
Análise do impacto em caso de perda do processo
0,09%
8.Relação de processos judiciais, repetitivos ou conexos, baseados em causas jurídicas semelhantes, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
9.Análise dos impactos em caso de perda e valores envolvidos relacionados aos processos judiciais sigilosos relevantes:
Não possui informação apresentada.

10.

Assembleia Geral

10.1 Endereços (físico ou eletrônico) nos quais os documentos relativos à assembleia geral estarão à disposição dos cotistas para análise:
Avenida das Américas, 3434, Bloco 7, sala 201, Rio de Janeiro/RJ
www.oliveiratrust.com.br
10.2 Indicação dos meios de comunicação disponibilizados aos cotistas para (i) a inclusão de matérias na ordem do dia de assembleias gerais e o envio de documentos pertinentes às deliberações propostas; (ii) solicitação de lista de endereços físicos e eletrônicos dos demais cotistas para envio de pedido público de procuração.
As solicitações dos itens (i) e (ii) podem ser direcionadas diretamente para o e-mail da equipe de Administração, qual seja, ger2.fundos@oliveiratrust.com.br ou ainda pelo "Fale Conosco" disponível no portal do administrador pelo link a seguir: http://www.oliveiratrust.com.br/portal/?item1=Atendimento&item2=Fale_Conosco
10.3 Descrição das regras e procedimentos aplicáveis à participação dos cotistas em assembleias gerais, incluindo (i) formalidades exigidas para a comprovação da qualidade de cotista e representação de cotistas em assembleia; (ii) procedimentos para a realização de consultas formais, se admitidas em regulamento; (iii) regras e procedimentos para a participação à distância e envio de comunicação escrita ou eletrônica de voto.
No que tange ao item (i), os cotistas do Fundo poderão participar da Assembleia Geral de Cotistas, por si, seus representates legais ou procuradores, consoante o disposto no artigo 22 da Instrução CVM nº 472, portando os seguintes documentos: (a) se Pessoas Físicas: documentos de identificação com foto; (b) se Pessoas Jurídicas: cópia autenticada do último estatuto ou contrato social consolidado e da documentação societária outorgando poderes de representação, bem como documento de indentificação com foto do(s) representate(s) legal(is); (c) se Fundos de Investimento: cópia autenticada do último regulamento do Fundo e do Estatuto ou contrato social do seu administrador, além da documentação societária outorgando poderes de representação, bem como documento de identificação com foto do(s) representante(s) legal(is). Caso o cotista seja representado por procurador, este deverá apresentar o instrumento particular de mandato, sendo certo que o procurador deve estar legalmente constituído há menos de 1 (um) ano. Ressaltamos que os Srs. Cotistas e/ou seus representantes deverão apresentar seus documentos de identificação (documentos pessoais, societários ou procuração) quando da realização da Assembleia. Com relação ao item (ii), as deliberações da Assembleia Geral de Cotistas do Fundo poderão ser tomadas mediante processo de consulta formalizada em carta, telex, telegrama, correio eletrônico (e-mail) ou fac-símile, ambos com confirmação de recebimento, a ser dirigido pelo Administrador a cada Cotista para resposta no prazo máximo de 30 (trinta) dias. Por fim, no que se refere ao item (iii) os Cotistas também poderão votar por meio de comunicação escrita ou eletrônica (via e-mail) encaminhada ao Administrador, desde que este receba o voto do Cotista com pelo menos 01 (um) dia de antecedência em relação à data prevista para a realização da Assembléia a que se refere o voto proferido na forma prevista neste Parágrafo.
10.3 Práticas para a realização de assembleia por meio eletrônico.
O Regulamento do Fundo não prevê a realização de assembleia por meio eletrônico.

11.

Remuneração do Administrador

11.1Política de remuneração definida em regulamento:
Pela administração do Fundo, nela compreendida as atividades de administração do Fundo, o Fundo pagará ao Administrador uma Taxa de Administração, equivalente a 0,23% (vinte e três décimos por cento) ao ano, calculada sobre o Capital Integralizado do Fundo no último dia do mês imediatamente anterior ao mês de seu pagamento, na forma do Parágrafo abaixo, pagável mensalmente à razão de 1/12 (um doze avos), sendo devido o primeiro pagamento no segundo dia útil do mês subseqüente à Data da 1a Integralização de Cotas os demais no segundo dia útil dos meses subseqüentes, observado o valor mínimo mensal de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), sendo certo que, nos casos de aquisição pelo Fundo de imóveis em fase de construção e/ou durante o tempo necessário para conclusão das obras nos empreendimentos, o valor mínimo mensal da taxa de Administração será de R$ 26.000,00 (vinte e seis mil reais), valor este que será atualizado anualmente, a partir de 1º de abril de 2010, pela variação positiva do IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado) apurado e divulgado pela Fundação Getúlio Vargas – FGV.
Valor pago no ano de referência (R$):% sobre o patrimônio contábil:% sobre o patrimônio a valor de mercado:
283.069,600,12%NaN

12.

Governança

12.1Representante(s) de cotistas
Não possui informação apresentada.
12.2Diretor Responsável pelo FII
Nome: José Alexandre Costa de FreitasIdade: 46
Profissão: Diretor PresidenteCPF: 008.991.207-17
E-mail: alexandre.freitas@oliveiratrust.com.brFormação acadêmica: Direito
Quantidade de cotas detidas do FII: 0,00Quantidade de cotas do FII compradas no período: 0,00
Quantidade de cotas do FII vendidas no período: 0,00Data de início na função: 09/11/2012
Principais experiências profissionais durante os últimos 5 anos
Nome da EmpresaPeríodoCargo e funções inerentes ao cargoAtividade principal da empresa na qual tais experiências ocorreram
Oliveira TrustMarço/1992 - Data AtualDiretor PresidenteDistribuidora de Títulos e Valores Mobiliários
Descrição de qualquer dos seguintes eventos que tenham ocorrido durante os últimos 5 anos
EventoDescrição
Qualquer condenação criminalN/A
Qualquer condenação em processo administrativo da CVM e as penas aplicadasN/A
13.Distribuição de cotistas, segundo o percentual de cotas adquirido.
Faixas de PulverizaçãoNº de cotistasNº de cotas detidas% de cotas detido em relação ao total emitido% detido por PF% detido por PJ
Até 5% das cotas
Acima de 5% até 10%
Acima de 10% até 15%
Acima de 15% até 20%
Acima de 20% até 30%
Acima de 30% até 40%
Acima de 40% até 50%
Acima de 50% 1,0014.420,99100,00%100,00%

14.

Transações a que se refere o art. 34 e inciso IX do art.35, da Instrução CVM nº 472, de 2008

Não possui informação apresentada.

15.

Política de divulgação de informações

15.1 Descrever a política de divulgação de ato ou fato relevante adotada pelo administrador, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores, indicando os procedimentos relativos à manutenção de sigilo acerca de informações relevantes não divulgadas, locais onde estarão disponíveis tais informações, entre outros aspectos.
São considerados relevantes pelo Administrador qualquer deliberação da assembleia geral de cotistas ou do Administrador ou qualquer outro ato ou fato que possa influir de modo ponderável (I) na cotação das cotas ou de valores mobiliários a elas referenciados, (II) na decisão dos investidores de comprar, vender ou manter as cotas, e (III) na decisão dos investidores de exercer quaisquer direitos inerentes à condição de titular cotas ou de valores mobiliários a elas referenciados, tais como, exemplificativamente, mas não limitados a: I – atraso para o recebimento de quaisquer rendimentos que representem percentual significativo dentre as receitas do fundo; II – venda ou locação dos imóveis de propriedade do fundo destinados a arrendamento ou locação, e que possam gerar impacto significativo em sua rentabilidade; III – fusão, incorporação, cisão, transformação do fundo ou qualquer outra operação que altere substancialmente a sua composição patrimonial; IV – emissão de cotas nos termos do inciso VIII do artigo 15 da Instrução CVM 472. Tais informações são divulgadas à CVM, à BM&FBovespa, e também através do site do Administrador, no endereço https://www.oliveratrust.com.br/. Adicionalmente, o Administrador adota segregação física da sua área de administração de fundos imobiliários em relação às áreas responsáveis por outras atividades e linhas de negócio. Neste sentido, o acesso a sistemas e arquivos, inclusive em relação à guarda de documentos de caráter confidencial, é restrito à equipe dedicada pela administração de tais fundos, sendo possível o compartilhamento de informações às equipes jurídicas e de compliance que atendam tal área de negócio. Adicionalmente, o Administrador tem como política interna a exigência de termos de confidencialidade com todos os seus funcionários, no momento de sua contratação.
15.2 Descrever a política de negociação de cotas do fundo, se houver, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
As cotas emitidas pelo Fundo poderão ser registradas para negociação no mercado de balcão organizado. Não obstante tal possibilidade, as cotas emitidas pelo Fundo poderão ser alienadas fora do âmbito de bolsa de valores e mercado de balcão organizado.
15.3 Descrever a política de exercício do direito de voto em participações societárias do fundo, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
https://www.oliveiratrust.com.br/downloads/OLIVEIRA_TRUST_Politica_de_Voto.pdf
15.4 Relacionar os funcionários responsáveis pela implantação, manutenção, avaliação e fiscalização da política de divulgação de informações, se for o caso.
Não possui informação apresentada.
16.Regras e prazos para chamada de capital do fundo:
A Chamada de Capital, solicitada pelo Consultor Imobiliário e/ou pelo Comitê de Investimentos, exclusivamente durante o prazo em que o Consultor Imobiliário ainda não houver sido contratado pelo Fundo, deverá ser enviada aos Cotistas do Fundo com 5 (cinco) dias úteis de antecedência à data prevista para integralização das Cotas. Ao receberem a chamada de capital, os cotistas serão obrigados a integralizar parte ou a totalidade de suas cotas, no prazo máximo de 15 (quinze) dias úteis contados do recebimento da chamada de capital, conforme solicitado pelo Administrador e de acordo com o disposto nos respectivos compromissos de investimento.

Anexos
5.Riscos

Nota

1.A relação de prestadores de serviços de que trata o item 1.8 deve ser indicada quando o referido prestador de serviços representar mais de 5% das despesas do FII