Imprimir

Informe Anual

Nome do Fundo: BB FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO PROGRESSIVOCNPJ do Fundo: 07.000.400/0001-46
Data de Funcionamento: 26/07/2004Público Alvo: Investidores em Geral
Código ISIN: BRBBFICTF006Quantidade de cotas emitidas: 130.000,00
Fundo Exclusivo? NãoCotistas possuem vínculo familiar ou societário familiar? Não
Classificação autorregulação: Mandato: RendaSegmento de Atuação: Lajes CorporativasTipo de Gestão: PassivaPrazo de Duração: Indeterminado
Data do Prazo de Duração: Encerramento do exercício social: 31/12
Mercado de negociação das cotas: MBO Entidade administradora de mercado organizado: BM&FBOVESPA
Nome do Administrador: CAIXA ECONOMICA FEDERALCNPJ do Administrador: 00.360.305/0001-04
Endereço: Avenida Paulista, 2300, 11º Andar- Cerqueira Cesar- São Paulo- SP- 01310300Telefones: (11) 3572-4219(11) 3572-4388
Site: www.caixa.gov.brE-mail: supot02@caixa.gov.br
Competência: 12/2016

1.

Prestadores de serviços

CNPJ

Endereço

Telefone

1.1 Gestor: Caixa Economica Federal00.360.305/0001-04Av. Paulista, nº 2.300, 11º andar - Cerqueira Cesar - São Paulo/SP - CEP nº 01310-300(11) 3572-4218
1.2 Custodiante: Banco do Brasil S.A.19.1./-Rua Lélio Gama, 105, 38º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ - CEP nº 20031-080(21) 3808-3561
1.3 Auditor Independente: Pricewaterhousecoopers Auditores Independentes61.562.112/0015-26Av. Francisco Matarazzo, nº 1400, Torre Torino , 9º andar - Água Branca - São Paulo - SP - CEP nº 05001-100(11) 3674-2686
1.4 Formador de Mercado: ../-
1.5 Distribuidor de cotas: ../-
1.6 Consultor Especializado: ../-
1.7 Empresa Especializada para administrar as locações: J. Fleury Assessoria e Consultoria Imobiliária LTDA37.097.813/0001-51SRTV SUL Quadra nº 701, Bloco B, Centro Empresarial Brasília, salas nº 606/608 - Brasília/DF - CEP nº 70340-907(61) 3224-9884
1.8 Outros prestadores de serviços¹:
Não possui informação apresentada.

2.

Investimentos FII

2.1 Descrição dos negócios realizados no período
Não possui informação apresentada.

3.

Programa de investimentos para os exercícios seguintes, incluindo, se necessário, as informações descritas no item 1.1 com relação aos investimentos ainda não realizados:

Submeter propostas de retrofit e de administração condominial do Edifício Sede I à assembleia de cotistas. Com relação ao edifício CARJ, avaliar e discutir com o locatário, o prazo e condições de uma eventual saída do imóvel.

4.

Análise do administrador sobre:

4.1 Resultado do fundo no exercício findo
Durante o exercício de 2016 foram auferidos R$ 35.803.623,79 como receita de aluguel, sendo R$ 26.537.938,46 provenientes do contrato de locação total do imóvel CARJ e R$ 9.265.685,33 provenientes do contrato de locação parcial do imóvel Sede I. A receita com operações financeiras em 2016 totalizou R$ 2.107.117,31. Do resultado financeiro líquido obtido, mensalmente, 95% foi distribuído como rendimento aos cotistas e 5% retido para compor reserva estatutária.
4.2 Conjuntura econômica do segmento do mercado imobiliário de atuação relativo ao período findo
O período foi marcado por instabilidade econômica, além de um ambiente político incerto. Os indicadores de emprego e renda, que influenciam diretamente a demanda do mercado imobiliário seguem pressionados. Sendo o segundo ano consecutivo de retração do PIB (-3,6%), só não foi pior que 2015 (-3,8%) numa janela partindo desde a década de 90. O segmento imobiliário também foi impactado negativamente, muito em função da economia, bem como, da fase do ciclo imobiliário atual. A situação econômica vem fazendo com que as empresas cortem os investimentos programados, bem como adotem grandes de políticas de austeridade, com amplo corte de gastos. Em relação ao mercado imobiliário de Brasília, cidade onde se situa o Edifício Sede I, conforme diagnóstico da Colliers International: "passa por um momento de expansão do estoque de áreas de escritório e residencial. O movimento segue um padrão fortemente estabelecido pelo aumento da demanda de espaços oriunda do desenvolvimento econômico e participativo de novas empresas na capital, além do aumento significativo de funcionários públicos e a criação de novos postos de trabalho nas instituições ligadas ao governo. O mercado está enfrentando dificuldades para suprir esta demanda aquecida devido, principalmente, à falta de terrenos para incorporações na região do Plano Piloto." Já em relação ao mercado imobiliário do Rio de Janeiro, cidade onde se situa o Edifício CARJ, o diagnóstico da Colliers International foi de que: "o inventário do Rio de Janeiro fechou o segundo trimestre do ano com 1,375 milhões m² nos imóveis de classe A+ A e com 866 mil m² na classe B. As taxas de vacância atuais são de 26% e 27%, respectivamente. Quanto aos preços médios pedidos de locação, observou-se que a diferença entre as classes de imóveis A+ A e B é de 12%, o que indica que o mercado deve passar, em breve, por um movimento de migração de ocupantes da classe B para edifícios classe A+ A.
4.3 Perspectiva para o período seguinte com base na composição da carteira
A perspectiva em relação ao Edifício Sede I é de fortalecer o trabalho com o assessor imobiliário para locação das áreas vagas. Quanto ao CARJ, a perspectiva é de alinhar com o atual locatário as condições de uma eventual saída do imóvel, porém o contrato está vigente até outubro de 2020.

5.

Riscos incorridos pelos cotistas inerentes aos investimentos do FII:

Ver anexo no final do documento. Anexos
6. Valor Contábil dos ativos imobiliários do FIIValor Justo, nos termos da ICVM 516 (SIM ou NÃO)Percentual de Valorização/Desvalorização apurado no período
Relação de ativos imobiliáriosValor (R$)
Imóvel DF - SEDE1217.000.000,00SIM1,87%
Imóvel RJ - CARJ247.300.000,00SIM-9,41%
6.1 Critérios utilizados na referida avaliação
As avaliações foram realizadas pela mesma metodologia, qual seja, a comparação direta com imóveis semelhantes e inseridos na mesma região socioeconômica. Foram consideradas na avaliação as práticas e padrões profissionais aplicáveis de acordo com a Norma Brasileira de Avaliações NBR 14.653 da ABNT – Associação Brasileira e Normas Técnicas, em todas as suas partes, além dos padrões de conduta e ética profissionais estabelecidos no Red Book em sua edição 2015 editada pelo Royal Institute of Chartered Surveyors (“RICS”) e nas normas do International Valuation Standards Council (“IVSC”), nos seus pronunciamentos 101 – Scope of Work, 102 – Implementation e 103 – Reporting. A base de valor adotada foi a definida pelo Red Book.
7.Relação de processos judiciais, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
8.Relação de processos judiciais, repetitivos ou conexos, baseados em causas jurídicas semelhantes, não sigilosos e relevantes
Não possui informação apresentada.
9.Análise dos impactos em caso de perda e valores envolvidos relacionados aos processos judiciais sigilosos relevantes:
Não possui informação apresentada.

10.

Assembleia Geral

10.1 Endereços (físico ou eletrônico) nos quais os documentos relativos à assembleia geral estarão à disposição dos cotistas para análise:
Av. Paulista, nº 2.300, 11º andar - Cerqueira Cesar - São Paulo/SP - CEP nº 01310-300
http://www.caixa.gov.br/site/paginas/downloads.aspx
10.2 Indicação dos meios de comunicação disponibilizados aos cotistas para (i) a inclusão de matérias na ordem do dia de assembleias gerais e o envio de documentos pertinentes às deliberações propostas; (ii) solicitação de lista de endereços físicos e eletrônicos dos demais cotistas para envio de pedido público de procuração.
e-mail supot02@caixa.gov e telefones (11) 3572-4219 e 3572-4388.
10.3 Descrição das regras e procedimentos aplicáveis à participação dos cotistas em assembleias gerais, incluindo (i) formalidades exigidas para a comprovação da qualidade de cotista e representação de cotistas em assembleia; (ii) procedimentos para a realização de consultas formais, se admitidas em regulamento; (iii) regras e procedimentos para a participação à distância e envio de comunicação escrita ou eletrônica de voto.
Os cotistas devem comparecer ao local designado para a Assembleia Geral presencial portando documento de identidade original com validade em todo o território nacional e, no caso daqueles que se fizerem representar por procuradores, estes devem ter sido constituídos há menos de 1 (um) ano e devem comparecer ao local designado portando procuração original com firma reconhecida e com poderes específicos. Nas consultas formais, são recebidos os votos pelo correio com firma reconhecida em cartório do cotista e contabilizados em controle específico. Não é admitido pelo Regulamento do Fundo a realização de Assembleia Geral para a participação à distancia e envio de comunicação escrita ou eletrônica de voto, com exceção das consultas formais.
10.3 Práticas para a realização de assembleia por meio eletrônico.
Não é admitido pelo Regulamento do Fundo a realização de Assembleia Geral por meio eletrônico.

11.

Remuneração do Administrador

11.1Política de remuneração definida em regulamento:
A ADMINISTRADORA receberá, pelos serviços de gestão do FUNDO, com exclusão de qualquer outra, a seguinte remuneração, cobrada mensalmente: o equivalente à 5,10% (cinco inteiros e dez centésimos) ao mês sobre o total de receitas do FUNDO, deduzidas todas as despesas e provisões do FUNDO, antes da incidência da referida taxa, tendo como piso mensal o valor de R$ 36.000,00 (trinta e seis mil reais), corrigido anualmente pelo IGP-M da FGV.
Valor pago no ano de referência (R$):% sobre o patrimônio contábil:% sobre o patrimônio a valor de mercado:
1.148.587,950,24%0,37%

12.

Governança

12.1Representante(s) de cotistas
Representante 1
Nome: Gabriel Jose LindenbaumIdade: 44 anos
Profissão: AdvogadoCPF: 1111095744
E-mail: lisboalindenbaum@gmail.comFormação acadêmica: Direito
Forma de remuneração (conforme definido em Assembleia): Sem remuneração no exercício 2016Valor pago no ano de referência (R$): 0,00
% sobre o patrimônio contábil: 0,00%% sobre o patrimônio a valor de mercado: 0,00%
Quantidade de cotas detidas do FII: 106,00Quantidade de cotas do FII compradas no período: 0,00
Quantidade de cotas do FII vendidas no período: 0,00Data da eleição em Assembleia Geral: 14/06/2016
Término do Mandato: 14/06/2018
Principais experiências profissionais durante os últimos 5 anos
Nome da EmpresaPeríodoCargo e funções inerentes ao cargoAtividade principal da empresa na qual tais experiências ocorreram
Lisboa Lindenbaum Imovéis LTDA1992 até os dias atuaisSócio GerenteAdministração, locação, compra e venda de imóveis
Relação de fundos em que exerça a função de Representante de CotistasData da eleição em Assembleia GeralTérmino do mandato
Fundo de Investimento Imobiliário Edifício Almirante Barroso2016-05-312017-05-31
Descrição de qualquer dos seguintes eventos que tenham ocorrido durante os últimos 5 anos
EventoDescrição
Qualquer condenação criminalNão há
Qualquer condenação em processo administrativo da CVM e as penas aplicadasNão há
Representante 2
Nome: Luiz Gustavo Aurnheimer VieiraIdade: 37 anos
Profissão: AdministradorCPF: 8436389743
E-mail: lgvieira2013@gmail.com Formação acadêmica: Sem formação
Forma de remuneração (conforme definido em Assembleia): Sem remuneração no exercício 2016Valor pago no ano de referência (R$): 0,00
% sobre o patrimônio contábil: 0,00%% sobre o patrimônio a valor de mercado: 0,00%
Quantidade de cotas detidas do FII: 88,00Quantidade de cotas do FII compradas no período: 0,00
Quantidade de cotas do FII vendidas no período: 0,00Data da eleição em Assembleia Geral: //
Término do Mandato: //
Principais experiências profissionais durante os últimos 5 anos
Nome da EmpresaPeríodoCargo e funções inerentes ao cargoAtividade principal da empresa na qual tais experiências ocorreram
Consenso Locação e Construção de Imóveis LTDA2004 até os dias atuaisSócioLocação e construção de imóveis
Relação de fundos em que exerça a função de Representante de CotistasData da eleição em Assembleia GeralTérmino do mandato
Fundo de Investimento Imobiliário Edifício Almirante Barroso2016-05-312017-05-31
Descrição de qualquer dos seguintes eventos que tenham ocorrido durante os últimos 5 anos
EventoDescrição
Qualquer condenação criminalNão há
Qualquer condenação em processo administrativo da CVM e as penas aplicadasNão há
12.2Diretor Responsável pelo FII
Nome: FLAVIO EDUARDO ARAKAKIIdade: 37 anos
Profissão: EconomiárioCPF: 28384495831
E-mail: viter@caixa.gov.brFormação acadêmica: Mestrado
Quantidade de cotas detidas do FII: 0,00Quantidade de cotas do FII compradas no período: 0,00
Quantidade de cotas do FII vendidas no período: 0,00Data de início na função: 26/07/2016
Principais experiências profissionais durante os últimos 5 anos
Nome da EmpresaPeríodoCargo e funções inerentes ao cargoAtividade principal da empresa na qual tais experiências ocorreram
Caixa Econômica Federal26/07/2016 até o momentoVice-Presidente InterinoVice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros
Caixa Econômica Federal22/05/2013 a 25/07/2016Diretor ExecutivoDiretoria Executiva de Ativos de Terceiros
Caixa Econômica Federal10/06/2011 a 21/05/2013Superintendente NacionalSuperintendência Nacional de Fundos de Investimento Especiais
Descrição de qualquer dos seguintes eventos que tenham ocorrido durante os últimos 5 anos
EventoDescrição
Qualquer condenação criminalNão há
Qualquer condenação em processo administrativo da CVM e as penas aplicadasNão há
13.Distribuição de cotistas, segundo o percentual de cotas adquirido.
Faixas de PulverizaçãoNº de cotistasNº de cotas detidas% de cotas detido em relação ao total emitido% detido por PF% detido por PJ
Até 5% das cotas 3.494,00123.340,0094,88%91,17%3,71%
Acima de 5% até 10% 1,006.660,005,12%5,12%0,00%
Acima de 10% até 15% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 15% até 20% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 20% até 30% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 30% até 40% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 40% até 50% 0,000,000,00%0,00%0,00%
Acima de 50% 0,000,000,00%0,00%0,00%

14.

Transações a que se refere o art. 34 e inciso IX do art.35, da Instrução CVM nº 472, de 2008

Não possui informação apresentada.

15.

Política de divulgação de informações

15.1 Descrever a política de divulgação de ato ou fato relevante adotada pelo administrador, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores, indicando os procedimentos relativos à manutenção de sigilo acerca de informações relevantes não divulgadas, locais onde estarão disponíveis tais informações, entre outros aspectos.
Fatos relevantes são divulgados no site do Administrador (www.caixa.gov.br → opção “Downloads” → item “Aplicação Financeira – Fundo de Investimento Imobiliário Progressivo”), no site da Comissão de Valores Mobiliarios (www.cvm.gov.br → opção “Informações de Regulados” → opção “Fundos de Investimento” → opção “Consulta a Informações de Fundos” → opção “Fundos de Investimento Registrados” em seguida digitar o nome do Fundo), e da BM&FBOVESPA (www.bmfbovespa.com.br → selecionar “Produtos” → “opção “Renda Variável” → item “Fundos de Investimentos” → selecionar “FIIs listados” → localizar “BB FDO INV IMOB PROGRESSIVO”).
15.2 Descrever a política de negociação de cotas do fundo, se houver, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
As cotas do Fundo são negociadas no mercado de balcão organizado da BM&Fbovespa.
15.3 Descrever a política de exercício do direito de voto em participações societárias do fundo, ou disponibilizar o link correspondente da página do administrador na rede mundial de computadores.
Fundo não possui participações societárias.
15.4 Relacionar os funcionários responsáveis pela implantação, manutenção, avaliação e fiscalização da política de divulgação de informações, se for o caso.
Gerente Executivo: ALEXANDRE PEREIRA DO NASCIMENTO Operadores de Mesa: ALBERTO DANIEL ARAUJO DA SILVA, CLEBER ALVES FABIO, DAZIA VANESSA EGUCHI KEMPER, ELIANA MARQUES LISBOA, FERNANDA BUENO FREDERICO MARTINIS, HEBERT GONCALEZ GALLY, LEONARDO CESAR FERREIRA SILVA, LUCI CLEIDE SILVA, PAULA CUNHA DE OLIVEIRA, VINICIUS BARBIERI DOMINGUES
16.Regras e prazos para chamada de capital do fundo:
Capital foi totalmente subscrito e integralizado.

Anexos
5.Riscos

Nota

1.A relação de prestadores de serviços de que trata o item 1.8 deve ser indicada quando o referido prestador de serviços representar mais de 5% das despesas do FII